Vote:

Páginas

Informação, opinião, filmes e fotografias:

- Particularmente, fazer postagem em blog é algo sério e interessante para o meu aprendizado. Por mais que o texto seja meramente um ''bom dia'' ou ''faz calor lá fora'', quero dizer que tudo têm um valor. É aqui que aprendo, erro e acerto. Gosto muito do meu blog, das postagens feitas desde o início e espero que você, leitor, encontre alguma coisa útil que lhe faça comentar ou criticar. Críticas (positivas ou negativas) são sempre aceitas e compreendidas. Pois, diga-se de passagem, é sempre bom ter um espaço pessoal e, supostamente, democrático.

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Feliz 2011:

''No último dia do ano eu só quero Comer e Rezar. O amor eu ofereço as pessoas que amo e que me amam. Ainda em ritmo de férias, desejo a todos vocês (família, amigos e visitantes do blog) uma ótima virada de ano e, é claro, um 2011 cheio de energia, conhecimento e a tão esperada PAZ. Um bom dia 31 e uma boa comemoração''.  Volto ao velho ritmo no começo de janeiro!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Férias:

Aproveitar as férias é o que pretendo a partir de hoje! Nesta quinta-feira (23), tivemos o último dia de trabalho na agência e ganhamos alguns presentes. Com as malas arrumadas, viajo hoje mesmo pra praia... Merecidamente, é claro (risos).
Quero descansar muito, mas não ficar parado. Estarei, com certeza, lendo, escrevendo e produzindo algumas fotos bacanas. Devido essa ausência, o blog não estará atualizado nas próximas semanas. Assim que voltar de viagem, posto o que for de mais interessante.
Aproveito também, para desejar um Feliz natal a todos e um novo ano cheio de emoções, conhecimento, felicidades e sucesso. Até os próximos dias!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Transporte coletivo:

Resposta ao jornal Pioneiro:

Gratuidades e quilometragem são algumas das justificativas para o aumento de preço do transporte coletivo em Caxias do Sul. Ao ler a matéria publicada no jornal Pioneiro desta quarta-feira, não tem como não se assustar com tal absurdo.
A defesa sobre algumas vantagens oferecidas pela Visate não é, particularmente, bons motivos para alterar o custo de R$2,20 para R$2,50. Se for preciso considerar tais vantagens, que os responsáveis pelo transporte coletivo da cidade também estejam dispostos a oferecer novos serviços, horários e mais ônibus para os bairros afastados do centro.
Eu gostaria de saber quais são os “requisitos” que a empresa considera para contribuir na disponibilidade de ônibus à população. Ficar numa das paradas aqui no centro é uma eternidade, principalmente, quando se trata do Parque Oásis, por exemplo. O bairro é distante do centro e tem muitos passageiros durante o dia e noite.
Moro a pouco tempo em Caxias do Sul e no começo eu ria da situação, mas hoje é deprimente, talvez desumano... Sinto vergonha! Em Maringá (PR), onde morava anteriormente, o sistema é muito diferente. Estudantes não pagam o transporte coletivo, os bairros têm ônibus a cada 20 minutos (ao contrário de Caxias que você espera até 50 minutos ou mais) e, o melhor, 24 horas por dia.
Comparar as duas cidades não é a melhor opção no momento, até porque estou amando Caxias do Sul. Acho a cidade linda e charmosa, mas é uma pena saber que alguns serviços tão necessários para a sociedade, como o transporte, deixam a desejar.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Lobos e Cordeiros:

É incrível como o final de ano transforma lobos em cordeiros. O natal e o reveillon mudam a mentalidade das pessoas, o gosto, consumo, comportamento e atitudes. Não, o que vou escrever não é uma atitude de revolta... É apenas o que penso, em que acredito e defendo!
Seja Deus, homens comuns ou políticos que precisam de nossos pedidos e agradecimentos, eu não ''economizaria'' tipo algum de palavra, escrita e discurso. Como o homem comum e o político são a mesma coisa que eu, não há dúvidas que Deus é essencial para me ouvir e ajudar no que é de seu agrado (também não sou religioso, apenas compreendo o poder do maior). 
Indiscutivelmente, gostaria e muito se nosso país tomasse uma melhor direção, que a injustiça aos menos favorecidos economicamente e socialmente perdesse significado, que os jovens brasileiros fossem pouco menos alienados e fúteis (ao contrário do que pensa a maioria) e que o povo deste país buscasse o conhecimento e aprendizado.
Hoje, como toda certeza, é difícil saber o que desejar. Saúde, dinheiro, amor, paz, corpo, carro, estudos, oportunidade ou família? Na sociedade em que vivo, desejar saúde, amor e família é quase que sair fora do padrão. Você precisa querer o que é estético e atraente aos olhares alheios, pois não lutar pela aparência é um erro mortal.
Sendo assim, também não deixaria de desejar a todos um Feliz Natal e um 2011 melhor pra se viver. Mesmo em férias, não estarei ausente do blog. Alguns assuntos e textos para minha monografia e livro serão postados de acordo com a produção do trabalho.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Velho e Bom:

O filme de hoje não tem nada de novo. Porém, é rico em conteúdo, atraente em personagens, com ótima fotografia e um roteiro inteligente. Um filme especial que encaixa história e cenário perfeitamente.



Sem ressaltar apenas o lado ''belo'' de Brad Pitt, ''Kalifornia'' (1993) é um filme simples, intrigante e convincente. É impossível não considerar a atuação espetacular de Juliette Lewis. A atriz, como sempre, está ótima e delicada, mas mantém a linha de personagens problemáticos e popular.
Por vários motivos, Kalifornia entrou pra minha lista dos preferidos. Uma produção que merece ser guardada ao lado da tv e assistida sempre que possível. Velho, bom e merecedor de quase duas horas em frente à tv!

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Entender Opinião Pública:

Em busca de mais idéias concretas para meu futuro livro, estou lendo ''Opinião Pública - Os bastidores da Ação Política''. O livro de Tupã Gomes Corrêa aborda a Opinião Pública não somente como fenômeno social, mas ressalta sua aplicação como instrumento de poder políticos e dos meios de comunicação.



O livro, que será resultado da monografia, ainda é algo pensado e elaborado para, no máximo, os próximos dois anos. Para um melhor entendimento sobre o assunto e conclusão do trabalho, alguns livros necessários já estão sendo estudados. Entre eles, ''Opinião Pública'' de Walter Lippmann e ''Controle da Opinião Pública'' de Nilson Lage.   

Tragicomédia com cabras:

Monges Guerreiros, poderes paranormais, ler a mente do inimigo, atravessar paredes de concretos, tornar-se invisível com o poder da mente e matar uma cabra apenas com um olhar são ''atributos'' que se pode encontrar em ''Os Homens que Encaravam Cabras''.


O elenco com George Clooney, Jeff Bridges, Ewan McGregor, Kevin Spacey e a Cabra, oferece um filme interessante, curioso e literalmente inteligente. Ou não?


Numa mistura breve de política, governo, militares, utopia hippie e jornalismo, Os Homens que Encaravam Cabras traz um George Clooney bem diferente e inusitado. A tão desejada sensualidade do ator, da lugar a um homem simples, engraçado e intelectual. ''Uma inteligência mista com poder e soluções na base do amor''.


O filme tem referências da realidade, mas inova ao utilizar contextos mais recentes de guerras com os Estados Unidos. Em relação à fotografia, não é algo tão inovador, diferente e criativo. Ricardo Calil, diretor de revista, crítico de cinema e escritor, define Os Homens que Encaravam Cabras não como uma decepção e sim como um ''desperdício''.  

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

´Segunda-feira:

Segunda-feira e todo mundo (ou quase todo mundo) volta ao ritmo da correria. Com chuva e pouco calor, hoje é o grande dia! Faço, portanto, minha última prova em ''webjornalismo''. Espero que tudo ocorra bem e que eu possa fechar o semestre como pretendo. Enquanto isso, me ocupo com algumas tarefas do estágio e leio as notícias do dia. Uma boa segunda-feira a todos!

sábado, 11 de dezembro de 2010

Portais:

Curiosidades:

''O Brasil é o país que mais permanece conectado à internet em todo o mundo''.

 ''E as redes sociais de recados (orkut), de mensagens instantâneas (como o Messenger) e de trocas de fotos (Fotolog e Flickr) foram os portais que mais contribuíram para isso.

''O orkut é a principal rede social do Brasil. Estima-se que tenha 27 milhões de usuários (sendo 60 milhões em todo o mundo).

Redes sociais ou comunidades sociais como são chamados, os portais verticais se formam pelos players como Orkut, Google, Facebook, My space/News e Fotolog. Portanto, o que explica a adesão de usuários às comunidades sociais?
Provavelmente, e pra isso há pesquisas comprovadas, que a suposta ''interatividade'' é um dos principais fatores para o crescimento de usuários, perfis e consumidores de serviços e produtos na web. O tempo gasto pelos  usuários na internet, divulgado pela pesquisa de medição do Ibope/Netratings aponta o Brasil como primeiro colocado na pesquisa, com 22 horas e 47 minutos. Em seguida vem França e Estados Unidos.



Não é surpresa para muitos internautas que, nós brasileiros, passamos grande parte do dia conectados em sites, redes, comunidades e portais. Infelizmente, grande parte desse consumo viciante não contribui para o crescimento pessoal, intelectual e profissional dos usuários. Pois, não há dúvidas que o uso da internet ocorre, não raramente, para o fútil e inútil lado da humanidade. Até então, sem grandes problemas... Vivemos na democracia e tal rumo nos leva a outros estudos e pesquisas.
De acordo com as informações sobre o destaque do Brasil no uso de redes sociais, resolvi abordar - de forma breve - alguns conceitos e características de portais. Assim, você que navega diariamente, também pode entender um pouco mais sobre páginas e conteúdos que visita. Vale lembrar que os estudos sobre o assunto são, obviamente, recentes e sem dados totalmente conceituais, pois a internet ainda está em processo de desenvolvimento, apostas e criações.

O que você entende por Portal web?

Portal Web pode se definir como uma entrada para a utilização de serviços na internet. Uma espécie de página principal (inicial) que oferece serviços diversos, produtos e idéias.

Portal transacional: Trabalha com ferramentas dinâmicas e divulgação de informação. Proporciona a venda de produtos e serviços on-line. Nos portais transacionais, o internauta/cliente utiliza de informação, orçamento, compras e avaliação de produtos.

Portais informativos: Oferecem uma diversidade de informação aos visitantes. É claro, que essa diversidade deve ser pensada num máximo de qualidade e fácil acesso. Deve, necessariamente, ser superior em qualidade quanto aos demais sites para atrair, cada vez mais, um maior número de visitantes.

Portais privados: Restrito a um grupo de utilizadores de uma organização. No caso de empresas, por exemplo, o portal privado pode ser usado por funcionários, chefes e distribuidores.

Portais públicos: Sem restrições de acesso, está disponível para qualquer utilizador da internet.

Portais horizontais: Procura atingir todos os membros de uma comunidade e, é claro, não se limita a necessidades de grupos específicos. Um portal horizontal oferece uma variada gama de informações, serviços e outros recursos como pesquisa, catálogos de produtos, serviço de mensagens, e-mail, compras on-line e criação de páginas pessoais.

Portais verticais: É interessante perceber as necessidades dos usuários para entender como e quando usar um portal vertical. ''Segundo um relatório publicado em janeiro de 2005, os motores de busca cobrem apenas uma parte muito pequena da web: apenas em cerca de 17% dos casos o utilizador encontra sempre o que procura, utilizando um motor de busca generalista''.
Nesse contexto, o portal vertical surge como meio para assuntos, grupos e consumidores específicos. Oferece em sua página estratégias adequadas e direcionadas para o mercado visado. ''O conceito de portal vertical é baseado na premissa de ligar clientes e fornecedores num ambiente focalizado''. São páginas que tratam de um único tema, mas com elementos e serviços diferenciados.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Austrália, um dos mais belos:

Definir um filme não é uma tarefa difícil quando se gosta ou se apaixona por ele. Quanto ao filme que não agrada e nem convence, também é fácil atribuir aspectos, características e críticas.


 Portanto, o que posso dizer de ''Austrália''? Simplesmente, um dois mais belos filmes que já vi. A direção fotográfica é excepcional, incrível, maravilhosa! São poucos que conseguem uma fotografia atraente e encantadora do começo ao fim de um filme. Austrália é aquele tipo de filme que deve ser comprado, arquivado e visto sempre que possível. 

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Novela informa?

A influência dos meios de comunicação sobre os telespectadores atribui os mais diversos aspectos e valores quanto à moda, cultura, costumes e consumo. As telenovelas, com grande produção no Brasil, fazem parte desse contexto de idéias e informações. Apesar das críticas, ainda é possível compreender o lado positivo que esse tipo de produção pode oferecer.

A novela, enquanto fonte de informação, não se limita apenas ao ''fútil e inútil''. Também não se restringe às roupas das personagens, às belas casas e ao luxo de vida mostrado frequentemente nos folhetins.
 
 
Ao tratar de temas polêmicos, ela consegue não só a audiência necessária como, de alguma forma, orientar e ensinar o cidadão. Quem não se lembra da jovem que enfrentava uma leucemia? Dos costumes e comportamentos indianos? De mulheres protestando pelos seus direitos? Do alcoolismo representado por diversos personagens? É claro que, nem sempre, se consegue abordar tão bem um tema complexo e atual.

Os assuntos que ficam na ''boca do povo'' são, em sua maioria, abordados na mídia, principalmente, nas novelas e telejornais. Por outro lado, entender um tema polêmico de uma trama não basta assistir, passivamente, todos os capítulos. Com novela, também é preciso interpretação, crítica e conhecimento da realidade.

O ''repeteco'' de sempre:

A ocupação do Complexo do Alemão pelas forças policiais e militares foi, na última semana, um prato cheio para toda a imprensa. A disputa entre os canais de televisão foi grande, acirrada e capaz de valorizar cada detalhe mostrado e falado como diferencial entre programas e emissoras.
As equipes de reportagens, merecidamente ou não, foram ''aplaudidas'' pelos próprios apresentadores. O que não faltou foi jornalista elogiando colegas de trabalho. Durante a semana, Carlos Nascimento, apresentador do Jornal do SBT, fez elogios ao vivo para Mônica Puga, repórter do telejornal. Até aí, sem problemas!
 
 
O que cansou mesmo e, mais uma vez, foi a grande cobertura. Afinal, não se falava em outra coisa. Os acontecimentos entre policiais, comunidade, bandidos e traficantes não deu espaço nem para Dilma Rousseff. É impressionante como os meios de comunicação se apropriam das notícias, estendem a informação e mostram mais que dois lados da história.
O comportamento da mídia pode não ser um equívoco com o fato, mas cansa o telespectador. A cada edição, poucas novas informações são acrescentadas, fazendo do noticiário um episódio contínuo e repleto de personagens bons e ruíns. É preciso disposição para tanto ''repeteco''.

De quem é a culpa?

Desde que surgiu no Brasil, a televisão é alvo de elogios, críticas e apostas. Hoje, com 60 anos de existência, sua presença é indispensável para o registro de histórias, dos acontecimentos, de épocas diferentes e da concorrência entre diversos meios de comunicação.
Apesar de vários programas de auditórios, das produções em telenovelas e dos telejornais, a grade de programação não satisfaz todos os telespectadores. As mudanças em diferentes canais nem sempre são resultados de inovação e criatividade, pois, mesmo com os recursos e avanços tecnológicos, pouco se vê a contribuição na melhoria de conteúdo educativo.
 
 
O contraponto entre tecnologia e a insistência em manter o perfil de décadas passadas, com programas ultrapassados, reflete o tamanho do público que questiona e interfere na busca por qualidade. A maioria, em seu contexto de consumo e entretenimento, aceita de forma passiva o que é imposto por produtores e diretores não preocupados com o ''criar e inovar''.
''Domingo legal'', por exemplo, programa que passa aos domingos no SBT, prova o quanto os avanços tecnológicos não foram considerados positivamente pela direção do programa. A superficialidade e a falsa interação com os telespectadores, ainda mantém a audiência e torna, cada vez mais baixa, a qualidade da tv brasileira.
A culpa, portanto, é dada aos produtores e conhecedores de mídia ou ao desinteresse da população? Dispensar o comportamento pouco crítico da sociedade, não é a melhor escolha quando se quer entender as falhas e enganos propositais dos meios de comunicação.

Fazenda Souza em clima de natal:



Inovação e criatividade não faltam no primeiro desfile de natal de Fazenda Souza.  O evento que começa neste sábado, dia 4, segue com apresentações nos dias 5, 10 e 19 de dezembro. Todos os dias com início às 20h30 na rua principal de Fazenda Souza.
Com direção de Jonas Piccoli e coordenação de Aline Zilli do grupo Ueba - Produtos Notáveis, os desfiles contam com a coordenação geral de Ana Chiaradia e cerca de 100 figurantes.
Além dos símbolos tradicionais de natal, como o Papai Noel, a decoração traz árvores natalinas e hortifrutigranjeiros como morangos, cebouras, berinjelas, entre outras frutas e verduras confeccionadas em espuma e pintadas artesanalmente. Tudo, é claro, pensando na principal atividade econômica do local.


Valor arquibancadas:

Geral - R$ 10,00
Especial para moradores - R$ 5,00 

Para mais informações: (54) 3028 - 8192
                                    (54) 9145 - 1775

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Interessante, mas não maravilhoso:

Ver um bom filme após o trabalho, é sempre uma boa opção de descanso físico e mental... Mesmo que este necessite de reflexão e discussão sobre o assunto, tema e atuações. E foi exatamente o que fiz ao chegar em casa na tarde de hoje. Qual filme? ''O Escritor Fantasma''.


Posso dizer que não é um filme extraordinário e capaz de conquistar a todos. Claro, é uma avaliação muito particular!
Com um elenco interessante, civilizado, atraente e sexy, acredito que O Escritor Fantasma tem mais elogios do que merece. Quanto à história e cenário é tudo que um jornalista ou escritor, mais pro lado do ''anonimato'', deseja na vida e na carreira profissional.
O que marca realmente é, sem dúvida alguma, a última cena do filme: um momento que não poderia terminar de outra forma. Volto a dizer que, particularmente, é um fim espetacular, belíssimo!

Cartas:

Doce, emocionante e romântico! É tudo o que se pode dizer de ''Cartas para Julieta''. Segundo ''O Diário de São Paulo'' é um filme para acreditar no amor.


Amanda Seyfried, a bonitinha Chloe - traduzido para o português como O Preço da Traição - continua meiga e encantadora. Além de Gael García Bernal e Vanessa Redgrave, o filme tem uma linda história e faz qualquer um se apaixonar pela vida.
O cenário italiano contribui para a excelente direção fotográfica e realização visual do telespectador. Um filme que, particularmente, não é muito inovador, mas merece pouco mais de uma hora de atenção.
Cartas para Julieta nos faz pensar no poder da escrita que ultrapassa anos, décadas e séculos. Afinal, é através de uma velha carta que a história se desenvolve e ganha, a cada cena, sentido e emoção. Portanto, se estiver com problemas no amor... Escreva para Julieta! Nunca é tarde para resolver suas dificuldades amorosas.

domingo, 28 de novembro de 2010

Voltando para o blog:

Final de domingo, chuva e amanhã começa tudo de volta! Nos últimos dias estive ausente, devido, a problemas bem particulares. Pretendo na próxima semana atualizar com mais frequência minha página, podendo assim, dividir mais idéias e assuntos com vocês. Bom final de semana e ótima segunda-feira a todos!

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Televisão e criatividade:

Entre as mais diversas produções, os diferentes programas e a influência dos avanços tecnológicos, a televisão brasileira conquista 60 anos de existência. É inegável que durante esse período ela teve, como qualquer outro meio, sua fase de sucesso, insegurança, lucro e perspectiva de futuro para os próprios criadores, produtores e diretores.
Desde que surgiu no Brasil, a televisão vem fazendo parte de toda a história do país. Com ela, grandes novelas conquistaram o público, telejornais atingiram pico de audiência, programas de auditório ficaram marcados para sempre e reality show se tornou moda na última década.

Apesar de tantas promessas, investimentos, tentativas e uma produção acelerada, qual é a realidade da TV brasileira? O que pode ser considerado bom ou ruim após seis décadas de trabalho? Que tipo de programa ainda chama a atenção dos telespectadores? O que é preciso mudar na grade de programação?

Em entrevista à revista Imprensa, na edição de setembro deste ano, (Boni) José Bonifácio de Oliveira Sobrinho – o mais conhecido diretor e produtor da televisão brasileira – falou das falhas que a TV vem cometendo, fez comparações entre as transmissões de décadas passadas e dos últimos anos.

Entre os pontos abordados na entrevista, é interessante perceber a concepção pouco criativa da televisão na atualidade. “Boni” deu destaque ao engessamento que a mesma desenvolve em sua programação. E, ainda mais, criticou a insistência de produtores com os programas policiais. Ao assumir um maior interesse pelo jornalismo, o diretor revela que hoje, se fosse criar televisão, se preocuparia com o factual, a análise e informação.


Aproveitando trechos da entrevista e o conteúdo discutido em sala, torna-se necessário um questionamento sobre o nosso modelo de programação, produção e conteúdo em televisão. A mesmice entre diferentes emissoras é resultado da falta de público (o questionador, que debate e se informa) ou da pouca criatividade dos produtores?

O objetivo, portanto, não é encontrar respostas para as poucas diferenças de programas nos canais de TV, mas compreender que a televisão vive um processo de insegurança e pouca qualidade. Afinal, com tanta tecnologia em produção, como explicar o fraco conteúdo dos programas e telejornais?
Um dos trechos mais importantes da entrevista é quando Boni responde sobre a mínima evolução da TV e de criatividade nesse meio: “O mercado evoluiu e talvez a televisão não esteja evoluindo. Caiu a criatividade e aumentou muito a popularização. A televisão ficou muito mais agressiva com o público, é uma gritaria. Eu fico desesperado. A televisão perdeu o seu tom”. 
Nesse contexto, a televisão mantém seu perfil de décadas passadas e, poucas vezes, consegue ser diferente. Os telespectadores, talvez os menos informados e críticos, não percebem o contraponto entre avanço tecnológico e pouco conteúdo.
A exemplo, é impossível não perceber o quanto alguns programas de carreira na televisão estão saturados e, devido a isso, nada que criem ou “inovem” conseguem satisfazer o público. Isto, portanto, é válido tanto para os telejornais, quanto para os programas de auditório.
Particularmente, o programa Domingo Legal do SBT, passou os limites de um programa de nível e civilizado. Às vezes, quando paro de ver um filme no domingo e visito alguns canais por curiosidade, me impressiono com a qualidade (ruim) do programa e me pergunto... Quem está sujeito a ver isso? Por que a falta de conteúdo ainda atrai telespectadores?
Outros diversos programas também se encaixam nessas condições e mesmo assim conseguem audiência e lucro para se manterem no ar. Mas, o principal problema, surge com a falta de interesse das pessoas em buscarem mais qualidade, melhores informações e, principalmente, conteúdo necessário e “saudável” para o próprio crescimento intelectual.
Sendo assim, tenho que discordar com os julgamentos constantes que ocorrem somente para os meios de comunicação, em especial, a televisão. Se há falha quanto aos produtores e programas exibidos nos diversos canais, também existe a realidade dos consumidores desses programas.
Tal consideração, nos leva a (re)pensar uma questão bastante importante: Quem é o principal culpado num sistema onde a produção de mídia e conteúdo objetiva, quase sempre, o entretenimento e pouco senso crítico?

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Monster em aula:

Postando um resumo sobre nosso trabalho:


Em produção o próximo trabalho de "Opinião Pública" para a apresentação de quinta-feira (25). Segue algumas idéias e temas que serão discutidos. O trabalho, portanto, é sobre um dos meus filmes preferidos: Monster - Desejo Assassino!

Cinema e Público:

O cinema contribui na formação da Opinião Pública?

Metodologia:

“Entrevista em profundidade”

Características da entrevista: Direta, pessoal, podendo ser estruturada ou não. Contexto em que o entrevistador realiza a(s) pergunta(s) para um único entrevistado, com tempo previsível de 30 min a 1 hora. Pode ser definida como uma relação particular entre entrevistador e entrevistado, resultando em respostas mais completas e profundas.

- Considerando as características da entrevista e do tempo previsto para a apresentação, o grupo elaborou uma pergunta (questionário), obviamente, estruturada. Através dessa técnica, foi feito para cada entrevistado uma única pergunta, visando uma resposta direta e aprofundada.

O questionário, portanto, foi feito com base no filme Monster – Desejo Assassino. O contexto, história, personagens e diferenças de opiniões sobre Monster, contribuem para a discussão, controvérsia, crenças e “julgamento” sobre o assustador comportamento de Aileen Wuornos (Charlize Theron) e a justiça feita pela lei americana.

Filme:

             Sinopse

Ao lermos em vários sites e, até mesmo, no próprio DVD a sinopse de Monster – Desejo Assassino, a escolha foi escrevermos com nossas palavras sobre o que fala e mostra o filme. O motivo de não copiarmos na íntegra algumas sinopses encontradas, é – principalmente – pelo fato de toda a história envolver um contexto rico em conteúdo, tema e curiosidades de uma vida perturbadora e descontrolada.

Monster, portanto, não é apenas a história de vida da primeira serial Killer americana. É um filme que impressiona pela mudança radical de Charlize Theron e Christina Ricci. Se pensarmos pelo lado do debate e de assuntos discutidos em sala, é uma grande oportunidade de entendermos aspectos diversos da comunicação e suas formas de construção.

O que Monster pode oferecer é, sem dúvida alguma, um debate necessário e diverso sobre assuntos policiais, psicológicos e, em sua totalidade, sobre a lei americana entre um comportamento “inusitado” e outro necessitado de justiça.

Afinal, porque Aileen Wuornos foi condenada a morte – por injeção letal – por seus crimes e assassinatos, sem nunca ser reconhecida pelas autoridades como vítima de estupro, incesto, abusos e abandono? Seu passado como criação e formação foi ou não considerado ao avaliarem suas atitudes?

O telespectador que assiste Monster precisa estar informado sobre todo o contexto ou, pelo menos, buscar mais informações após assisti-lo. Somente após conhecer a vida de Aileen Wuornos que se pode fazer um julgamento sobre suas atitudes e crimes freqüentes.

Quanto ao que estudamos em sala, a via periférica, talvez, é encontrada nessa primeira fase, onde o “público” consome o filme apenas como mais um da lista do cinema. Através da Via Central (aquela com base em informações mais profundas, complementares...) é que o telespectador pode entender mais a história. Monster precisa se inserir nesse contexto!

Para isso é que os sites de cinema e críticas sobre o filme estão disponíveis aos interessados e apreciadores da sétima arte. Em particular, a vida de Aileen Wuornos é possível conferir em outras versões, até mesmo, mais completas sobre sua vida. São os documentários “Aileen Wuornos: The Selling of a Serial Killer – The 1992 interviews e Aileen The Life and Death of a Serial Killer”.


Curiosidades sobre Aileen Wuornos:


- Primeira mulher considerada uma serial killer americana

- Foi vítima de estupro, incesto, abuso, violência e abandono.

- Aguardou 12 anos no corredor da morte

- sonhava com a fama

- morreu com injeção letal em 9 de outubro de 2002

Sem considerar as informações pesquisadas e disponíveis nos dois documentários sobre a vida de Aileen Wuornos... Por que a justiça americana não levou em consideração o passado da personagem-título? Como você julga o comportamento descontrolado da primeira serial killer da América?

terça-feira, 16 de novembro de 2010

A Culpa é do Fidel:

A Culpa é do Fidel?
Para alguns personagens do filme sim!

''A Culpa é do Fidel!'' é um dos poucos filmes franceses que, particularmente, não cansa a mente e o corpo. Talvez, o cansaço que deriva de outros tantos, seja resultado do costume ao tradicional cinema norte americano.


Como se diz, a produção é uma mistura encantadora entre política e delicadeza. Vai além disso, ao estimular a controvérsia  das diferenças políticas, das crenças e modelos específicos de sociedades. Numa agradável direção fotográfica, é possível apontar aspectos da Opinião Pública, da multidão, do público e dos grupos de pressão. 
Reunindo história e cultura, ''A Culpa é Do Fidel!'' é, sem dúvida alguma, uma produção para informar, aprender, debater e, ao mesmo tempo, divertir o telespectador. Um filme que deve ser visto e (re)visto pelos interessados em contextos históricos e políticos. Belo e rico!

Problemas de conexão:

Agora, são os problemas de internet que não me permitem atualizar o blog. Com isso, tem material acumulado no meio do caderno, na mochila e até em cima da geladeira. A esperança é que hoje volte tudo ao normal e, assim que surgir um tempo livre, eu possa atualizar minha página. Boa terça-feira e fica pra próxima!

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

ausência:

Os trabalhos de faculdade são, nos últimos dias, os principais motivos da ausência no blog. ''Webjornalismo'' e ''Telejornalismo'' estão exigindo e ocupando grande parte do meu tempo. Após a aula de Opinião Pública, de hoje, volto para casa e começo a atualizar alguns materiais em atraso. Enquanto isso, uma boa tarde a todos!

domingo, 7 de novembro de 2010

Intolerância - imagens Saulo José:


''O que seria apenas um passeio, se tornou uma decepção com a intolerância e falta de consciência. É assustador a ''não responsabilidade'' de muitos. O acontecimento pode até ser um acidente, mas mesmo assim ninguém que estava local chamou o ''Corpo de Bombeiros''. O Local? Jardim Botânico de Caxias do Sul''.


sábado, 6 de novembro de 2010

O que faltava da Thalita Rebouças:

Dias atrás postei um pequeno texto sobre a participação de Thalita Rebouças na 26º Feira do Livro de Caxias do Sul. Até então, não havia postado imagens. Confesso que esqueci desse detalhe! Ao organizar pastas e mais pastas no computador, encontrei essas fotos e por isso estou postando somente agora.


Para quem não lembra, Thalita Rebouças é repórter e escritora. Com mais de 800.000 livros vendidos, a autora já tem 10 livros publicados no Brasil e 6 livros em Portugal. Neste mês, está lançando ''Ela Disse, Ele Disse'', primeiro livro de Thalita com um  personagem protagonista masculino. Sempre muito divertida, a autora conversou e alegrou adolescentes, crianças e adultos ao passar pela serra gaúcha.



Como se forma a Opinião Pública?

O texto abaixo é uma rápida explicação ''opinativa'' sobre a formação da Opinião Pública. Escrevi o texto na última aula da disciplina (Opinião Pública) relacionando-o com o conteúdo visto em sala e com as participações na mostra de ''Chevolution'' na sala de cinema da UCS e na palestra ''Tendências da Comunicação''.


A formação da Opinião Pública é um processo cultural, social e histórico. Nesse contexto, é possível apontar os aspectos da ''comunicação'' como principais meios de desenvolvimento da opinião, sendo eles: a controvérsia, o diálogo, o debate, o questionamento e a criticidade. 
A existência de tais comportamentos ou atitude individual e/ou coletiva, forma ou vem a formar, um público consciente e interessado nos fatos que acontecem. Dessa forma, consegue-se a prática do verdadeiro Jornalismo, o objetivo da Publicidade e as implicações das Relações Públicas. 
A exemplo disso, o documentário ''Chevolution - A História da Fotografia mais reproduzida no Mundo'' oferece uma realidade aceita - em determinado momento - como verdade única, principalmente num contexto em que há ausência de opinião.
Sem questionar e debater a informação como um todo, o telespectador aceita de modo passivo o que lhe é passado, crendo que o personagem principal é, sim, o herói, que sua ideologia política ainda se mantém em vigor e também pode ser comparado a ''Jesus Cristo'' (religião?). 


Ao assistirmos Chevolution, compreendemos o quanto o discurso e a imagem - através da persuasão - atinge objetivos específicos, ganhando a confiança e fidelidade daqueles que ainda não fazem parte do público: comportamento coletivo que engloba a preocupação com os vários lados da informação, com a reflexão e o diálogo entre diferentes idéias e informações.
Outra oportunidade que contribuiu para o conhecimento sobre Opinião Pública, foi a participação na palestra ''Tendências da Comunicação''. Com ela, conhecemos uma cultura diferente da nossa, podendo assim associarmos aos assuntos discutidos nas aulas.
Com o foco nas relações comunicacionais da empresa ''Vale'' em Moçambique, surge a relação entre o tipo de sociedade que se insere a empresa e as diferentes atuações da comunicação: jornalismo, publicidade e relações públicas. 
Sendo assim, é necessário que o profissional conheça o contexto em que se encontra e desenvolva seu trabalho de acordo com os problemas daquela sociedade, contribuindo para o conhecimento, com a informação necessária e na formação de públicos. 
Com essas experiências (que nós alunos participamos) é inegável o quanto nossa opinião - constituída pela informação e comportamento de credibilidade - contribui para um posicionamento social e histórico. Através dessa formação, também é possível entender ''como, quando e para quem'' direcionamos a informação e o desenvolvimento de opinião.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Ueba na Semana do Comerciário:

Na última semana, entre os dias 25 e 29 de outubro, os atores da Ueba - Produtos Notáveis participaram da ''Semana do Comerciário''. Através do Sesc Farroupilha e do Sesc Caxias do Sul, o objetivo era mobilizar o comércio em ações culturais. Em comemoração ao ''Dia do Comerciário'', que acontece em 30 de outubro, os atores foram para Farroupilha e Vacaria.


Os funcionários das lojas se surpreenderam com a visita! Usando ''Perna-de-Pau'' e um figurino colorido, os artistas divertiram os comerciários. Em Vacaria, a visita também foi um convite para o show gratuito de Délcio Tavares, organizado pelo Sesc de Caxias.
A Semana do Comerciário foi um momento de interação e diversão entre os atores e o público do comércio. Com criatividade e muitas brincadeiras, o dia desses profissionais não passou em branco!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Filmes e filmes:

A realização em passar dias e horas vendo bons filmes na sala de casa, é algo incansável e, sem dúvida alguma, muito prazeroso. Nesse sentido, não sair pra uma balada já não causa muito efeito (negativo). O prolongado feriado de ''finados'' foi oportuno para aumentar a lista de filmes assistidos, para se divertir com eles, se prender às histórias, aprender e se emocionar. Desta vez, ''(500) Dias com Ela'', ''Identidade Roubada'' e ''Medo da Verdade'' foram alguns filmes escolhidos para os dias de descanso.


O bonitinho filme ''(500) Dias com Ela'' fala, de forma clara,  sobre amor. Particularmente, é um dos melhores romances americanos produzidos no último ano. A parceria entre Joseph Gordon-Levitt e Zooey Deschanel é mais que aceitável... Sim, um suposto casal perfeito que não fazem a mesmice do ''água com açucar''. Quanto a produção, o filme é apaixonante em fotografia e recursos gráficos. Trilha sonora, figurino e atuação completam a lista de elogios. Indispensável quando se quer saber sobre amor e relação!


''Medo da Verdade'' não deixa de ser um filme interessante em conteúdo e imagem. Concordo também com a definição - no ano de lançamento - como uma das melhores fotografias do ano. Mas, ainda assim, não é um filme que insiste em ser visto de novo. Atraente e envolvente, continua sendo como outros uma mistura de drama e suspense, em que o personagem principal está acima de todos. Um filme, até então, curioso!


Já, o sexy suspense ''Identidade Roubada'' merece ser visto duas vezes. Susan Sarandon e Emily Blunt estão maravilhosas! O filme, com aquela cara de SuperCine dos anos passados, é de uma história envolvente, de amor, ódio, loucura e muita personalidade.
S. Sarandon, como sempre, está ótima e Emily Blunt assusta com sua extraordinária atuação. A atriz que ja esteve em ''O Diabo Veste Prada'' e ''Lobisomem'' pode ser vista em Identidade Roubada como um de seus melhores papeis. Um filme que gosto, indico e vejo mais uma vez.  

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Véspera:

Véspera de feriado, mas estudar é algo que não está fora do programa. Para concluir a tarde de hoje, apresentação na aula de jornalismo on-line. Livro de Pollyana Ferrari... Jornalismo Digital. Após a aula, nada programado. Pelo visto, filmes e mais filmes. Um boa noite a todos e um bom feriado de finados!

domingo, 31 de outubro de 2010

Oração:

Papai do céu... Que o resultado das ''Eleições 2010'' seja realmente fruto da democracia no Brasil. Que as mudanças sejam sempre positivas, que o Brasil avance nos aspectos econômicos, sociais, culturais e - principalmente - nas questões educacionais. Que assim seja... Papai do céu!

Doce como o mel:

Com um prolongado final de semana não se pode deixar de aproveitar e fazer aquilo que mais se gosta. Mesmo com diversas tarefas extras e bastante coisa pra se pensar, não abri mão dos meus filmes e, fiz do sábado e domingo, mais um fim de semana voltado para o particular ''Clube do Filme''.


Entre as opções do momento estava ''A Vida Secreta das Abelhas''. O filme com um elenco diversificado e atraente (Queen Latifah, Dakota Fanning, Jennifer Hudson, Alicia Keys e Sophie Okonedo) é, particularmente, uma bela produção, encantadora e doce como o mel.
A mistura de família com trabalho, independência, atitude, preconceito, sociedade, religião, crença e vida oferece um contexto diverso para a reflexão e o debate. Este, pode se estabelecer na relação entre negros e uma nação formada pela exclusão da cor e da raça. A Vida Secreta das Abelhas também é um dedo apontado para Dakota Fanning.
Para muitos, a personagem vivida pela garota não passa de uma tentativa em mostrar o crescimento da atriz. Para outros, a atuação de Fanning vai além, pois mostra o quanto ela é capaz de representar histórias e papeis diferentes, mesmo estando numa fase de ''amadurecimento'' artístico. 
Independente de opiniões, gosto e preferência, é possível que A Vida Secreta das Abelhas conquiste o telespectador, o espectador e o público. Bonito e apaixonante!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Quanto mais, melhor?

O ''showrnalismo'' sobre os assuntos em destaque na mídia é uma referência ao comportamento duvidoso da imprensa. A grande cobertura e divulgação dos fatos informa a sociedade, mas ao mesmo tempo torna - quase sempre - parte do espetáculo no jornalismo.


Não é de hoje, por exemplo, que assuntos de ''assassinato'' e ''investigação'' como o caso Bruno, de Isabella e Suzane Von Richthofen ganham espaço nos jornais e passam a ser tratados em capítulos semelhantes aos das novelas, seriados ou filmes. No Brasil, diversos deles foram manchetes, ocuparam capas dos jornais e revistas, com destaque em programas de televisão e se transformaram em símbolo do sensacionalismo.


O mesmo acontece com o recente caso dos 33 mineiros no Chile, soterrados a uma profundidade de 700 metros, desde 05 de agosto. Com direito a personagens diversificados, entrevistas exclusivas e diferentes histórias de vida, o assunto já é destaque para futuras produções cinematográficas e, até mesmo, para jogos de videogames.
Com os holofotes voltados para um mesmo contexto, é preciso entender o limite (inexistente) que a mídia e  profissionais do meio desenvolvem sobre os assuntos de interesse. Não só divulgando o necessário, ela também se ocupa da emoção dos fatos, do sensacional e, em alguns contextos, da superficialidade da informação.

domingo, 24 de outubro de 2010

Cineminha em casa:

O meu ''Clube do Filme'' não para de funcionar nem no final de semana! Desta vez, três filmes bastante inusitados e ricos em conteúdo, fizeram parte do ''Cinema em Casa'' nesse domingo.

  
Passar o tempo de folga aprendendo com as mais variadas produções do cinema está sendo uma experiência incrível e de bom aproveito. Com isso, algumas sugestões e idéias surgem como caminho para a própria monografia... Sim, meu trabalho de ''Conclusão de Curso''.  


Hoje foi possível ver ''Grey Gardens: Do Luxo à Decadência'', ''TransAmérica'' e o velho ''Risco Duplo''. São filmes que merecem ser (re)vistos, pois oferecem contextos bem diferentes e nos ensinam muito quanto suas respectivas realidades.

Chevolution:

''Chevolution - A História da Fotografia mais reproduzida no Mundo'' é um documentário que estimula o debate e o questionamento sobre os mais diversos aspectos culturais, sociais, históricos e midiáticos (ou mediáticos). Como aproveitamento da aula de Opinião Pública, assistimos Chevolution no projeto ''Cinéfilus'' da Universidade de Caxias do Sul (UCS).


Com o tema ''Arte, Significação e Consumo'' a produção de 2008 mistura mídia política, Revolução Cubana, o trabalho de Alberto Korda e destaca a contribuição dos jornais impressos na construção e divulgação da informação visual. 
Através da fotografia de massa, Chevolution mostra o poder de uma ideologia, de crenças e de uma visão política específica. Uma produção válida e que merece ser discutida no campo da história, da publicidade e da comunicação como um todo.

sábado, 23 de outubro de 2010

Diversão:

Sábado sem sol na serra gaúcha! Assim está o tempo lá fora. Aproveitando o dia para descansar a mente e se ocupar um pouco com coisas fúteis. afinal, não só de coisas sérias vive o ser humando (risos).
Com isso, a opção é ficar atoa pela internet, vendo algumas comédias bobas e se divertir com o que temos pra hoje. Bom final de semana a todos, amanhã volto com postagens mais interessantes.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Contraponto:

O jornal ''Zero Hora'' do último domingo, 17, trouxe uma matéria sobre a posição do Brasil enquanto ''igualdade de sexos''. A informação publicada mostra uma realidade desagradável, em contraponto com a quase presidência democrática de Dilma Rousseff.
Entretanto, se a candidata vence nas urnas e torna a primeira mulher presidente do país, é bem possível que os ''papos democráticos'' e de ''igualdade'' tomem conta da mídia, dos programas de entrevistas, reportagens especiais, das salas de aula e, até mesmo, das conversas de boteco. Não que o contexto seja inverso à democracia. A grande questão ainda é a falsa democracia!?
Ao mesmo tempo em que se tem uma candidata à Presidência da República, se apresenta uma sociedade valorizada pelo machismo. Ocupando a 85º posição em igualdade de sexos, a participação feminina no mercado de trabalho brasileiro é de 64%, contra 85% da presença masculina.
Quanto aos salários, as mulheres - em sua maioria - permanecem com o ganho de dois terços a menos que os homens. Países como Islândia, Noruega, Finlândia e Suécia ocupam os primeiros lugares no ranking, deixando países como Japão e Estados Unidos para trás. O relatório de análise publicado pelo jornal foi divulgado pelo Fórum Econômico Mundial.

referência:

anotação e lembrete: http://comunicadores.info/

Fala Sério:

No último sábado, 16, a escritora e repórter Thalita Rebouças esteve na 26º Feira do Livro de Caxias do Sul. Muito bem recebida pelas crianças, adolescentes e adultos, a autora de ''Fala Sério Professor!", "Fala Sério Amor!", entre outros, bateu um papo com quem estava por lá. 
Com 10 livros publicados no Brasil e 6 em Portugal, Thalita Rebouças atingiu mais de 800.000 livros vendidos. Segundo ela, a importância de seu trabalho está na conquista de crianças e adolescentes, como também dos pais desses jovens. No próximo mês, a autora lança ''Ela Disse, Ele Disse'' primeiro livro com protagonista masculino. A pequena palestra foi animada, divertida e interessante... Fala Sério!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Telejornalismo:

Atualmente, empenhado para fazer a primeira matéria (na íntegra) de telejornalismo. A pauta aborda o ''Incentivo dos Esportes de Base'' na Universidade de Caxias do Sul em contraponto com o fim e incentivo dos esportes profissionais. A entrevista com o coordenador esportivo - do programa UCS Olimpíadas - Carlos Gabriel Bonone, será nos próximos dias na Vila Olímpica.
Enquanto isso, me preparo com pesquisas sobre o assunto, produzindo uma boa pauta. Ao finalizar a matéria, com todo o processo de produção e edição, estarei postando minha primeira reportagem no blog. Assim, vocês vão poder ver, avaliar e opinar!

Leitura do momento:


Com o fim da 26º Feira do Livro de Caxias do Sul, aproveitei as ofertas e comprei ''O Clube do Filme". A obra é apaixonante.
''O Clube do Filme'' é uma história familiar que mostra, o quanto a sétima arte é capaz de educar e transformar realidades. Assim que comecei a leitura, não consigo parar... Cada página conquista o leitor e, particularmente, traz uma semelhança à própria realidade. Maravilhoso!

Incansável Cinema de domingo:



Sem cansar de passar o final de semana no canto da sala vendo televisão, lendo um bom livro e assistindo muitos filmes, a opção de diversão no último sábado e domingo não saiu muito da rotina. Assim, foi possível rever algumas produções do cinema e assistir outros pela primeira vez. Entre eles, ''Tomates Verdes e Fritos'', ''O Fim da Escuridão'' e ''Babel'' que torna um dos preferidos. Os três, particularmente, conquistam, ensinam e divertem. São boas escolhas para um final de semana não tão quente como o que passou!

Segunda-feira:

Bom dia pessoal! Semana começando de novo e voltar ao ritmo é o primeiro passo para aproveitar os próximos dias. Meu computador ainda está no técnico. Devido a isso tenho escrito algumas idéias e curiosidades no papel. Prometo que até sábado volto ao blog diariamente. Por enquanto, quero que me desculpem pela ausência repentina. Na era da tecnologia, os problemas técnicos são sempre um problema! 

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Bom final de semana:

Os problemas técnicos ainda não me permitem estar presente no blog. Enquanto isso, deixo de postagens na madrugada para ler apostilas, livros e ver televisão. No momento, aula de telejornalismo... Produção de pauta e encaminhamento de entrevista. Final de sexta-feira e a passagem por aqui é pra desejar um bom final de semana a todos. Conforme as coisas se encaminharem no sábado, estarei conectado para atualizar minha página.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Ausente por uma questão técnica:

Após vários dias em casa descansando, estudando e fazendo trabalhos da faculdade, o ritmo volta a ser o mesmo. Aproveitando, no entanto, para avisar minha ausência nos próximos dias. Alguns problemas técnicos - serão barreiras até semana que vêm - para postagem e discussão de idéias. Assim que o técnico finalizar o trabalho no computador, volto a escrever, postar fotos e dicas de filmes. Obrigado!

sábado, 9 de outubro de 2010

Bom sábado:

Final de tarde e o tempo em Caxias se mantém um pouco ''friozinho''. O sábado vai ser dentro de casa, estudando, comendo chocolate, vendo televisão e alguns filmes para sair um pouco do real. Cinema é sempre muito bom para vivermos a realidade ou ''esquecer aquilo que faz parte do nosso cotidiano''. Um bom suspense pra hoje a noite é o que temos. Bom final de semana e uma boa noite de sábado. Volto amanhã!

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Democracia:

O jornal ''Gazeta de Caxias'' publicou - entre os dias 24 e 30 de setembro - uma matéria sobre o repórter da Rádio Caxias que foi impedido de trabalhar pela Polícia Federal. Guilherme Pulita ficou detido por 30 minutos na sede da delegacia e foi liberado após a chegada do Chefe da PF. 
 Ao ler uma notícia como esta, é de se pensar o quanto a democracia precisa ser (re)ajustada no país. A suposta liberdade de imprensa surge nesse contexto como falha e nos faz acreditar que as condições de liberdade, expressão e movimento permanece, quase sempre, sobre ordem e controle. Um problema para comunicadores e todos da sociedade que buscam uma relação livre em pensamento e comportamento. 

''Dia Rosa'' - análise:

O conteúdo desta postagem está relacionado ao ''post'' feito abaixo com o cartaz de campanha do câncer de mama.

A postagem abaixo se refere ao processo de ''persuasão'' e emissão da informação. A breve análise - feita para a disciplina de Opinião Pública - em que o conteúdo estudado aborda a comunicação na propaganda, nos mais diversos aspectos sociais e na prática de persuadir o receptor. Dessa forma, o objetivo foi analisar o informativo e considerar alguns detalhes básicos sobre o cartaz. Segue o que foi compreendido:

''Interessante é perceber como a persuasão nesse contexto atua como fator positivo''  


Público que deseja atingir: (a quem se dirige a informação).  

Mulheres que se ''enquadram'' no perfil necessário da informação. Aquelas em especial com mais de 40 anos ou mesmo com outras idades e que apresentem ''sintomas'' ou características do problema. As interessadas no assunto e na realização do exame é um passo a mais para o convencimento, para persuadir. 

Atitude ou comportamento que deseja mudar: 

O informativo tem como objetivo a ação de mulheres na realização do exame. Estimula um comportamento ''consciente'', de ajuda pessoal e ''preventiva''. 

O que deseja resolver/satisfazer: 

O acesso e realização do exame quando necessário, obrigatório e como prevenção do ''câncer de mama''. 

Observações:

''Ao analisar a informação (campanha) como um todo, é interessante perceber o quanto é fundamental conhecer o contexto apresentado e não se limitar apenas a uma parte da mensagem. Para quem desconhece tal contexto, o cartaz com fundo rosa não significa nada. É apenas uma cor ou uma ligação com o lado feminino. Entretanto, é preciso considerar que a campanha original se da como ''Dia Rosa''.

- Outro fator relevante que surge com a informação de mamografia é o uso da imagem de personalidades e/ou celebridades como apoiadores da causa. Ou seja, não temos o acesso às estatísticas, mas sim às experiências pessoais. Ana Maria Braga, Maitê Proença, a apresentadora Eliana, Bruna Lombardi e Vera Holtz são algumas das celebridades envolvidas com a campanha. ''Essas mulheres contribuem para que outras se sintam orientadas e convencidas de que é preciso a ''prevenção''.  

Campanha e Persuasão:

Teatro Empresarial:

O grupo ''Ueba - Produtos Notáveis'' (onde sou estagiário) trabalha com diversas formas de teatro, entre eles o ''Teatro de Palco'', de ''Rua'' e ''Empresarial''. Ao desenvolver peças teatrais para empresas e indústrias, o grupo oferece algumas produções já consagradas ou desenvolve temas específicos conforme a necessidade da empresa.
Com o Teatro Empresarial, a Ueba participa da Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (SIPAT). Por todo o estado, os atores se apresentam para funcionários das empresas, estando presente em diversos eventos de conscientização ou excelência, com o objetivo de conscientizar sobre assuntos tradicionais das empresas, de forma participativa e criativa.
Mesmo trabalhando com seriedade, o grupo não perde o bom humor. Criadas a partir de informações fornecidas pela empresa, as peças teatrais orientam e ao mesmo tempo divertem. Entre as propostas de conscientização, os atores falam sobre o uso de equipamentos de proteção individual (EPI), ato seguro no trabalho e, de um modo geral, sobre atenção e procedimentos de segurança.
Sempre inovando, o grupo leva diversão e informação para as empresas. Um trabalho diferenciado e, cada vez mais, valorizado no contexto empresarial. Além de inovar no conhecimento e aprendizado dos funcionários, mostra a preocupação das empresas em relação as diferentes atividades e formas de trabalho. Isso que é fazer arte!

Chuva:

Sexta-feira com chuva e mais frio na serra gaúcha. Os caxienses vão ter que levar guarda-chuva para a ''Feira do Livro'' que acontece até dia 17 na Praça Dante Alighieri. Apesar dos infinitos assuntos a ser postado e discutido, confesso mais uma vez que só estou de passagem. Vou aproveitar a noite de hoje e a madrugada de sábado para atualizar o blog. Nos encontramos mais tarde... Uma boa sexta-feira!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Belo e sem final feliz:

''O Menino do Pijama Listrado'' é encantador... Fascinante! O filme - ambientado durante a Segunda Guerra Mundial - convence com seu conteúdo sério e verdadeiro. Uma história que nos faz pensar nas consequências da vida, nas escolhas, preferências e atitudes. Com preconceito, realidade e poder, a produção encanta enquanto roteiro, imagem e conhecimento. Válido em muitos aspectos, principalmente, ''ao tocar na força do espírito humano''.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Leitura do momento:

Obrigatório para a apresentação de trabalho na universidade, o presente livro é mais que um meio para ganhar nota no semestre. Com um conteúdo enriquecedor, o trabalho de Juliano Borges da um show em contexto jornalístico. A junção entre história, política, jornalismo e internet abrange informações diversas e contribui para o conhecimento profissional. Até o momento, a leitura está sendo excelente. Ao concluir, posto algumas informações mais concretas.